28 de janeiro de 2016

Atacama Gay: o deserto mais seco do mundo é gay-friendly?

Direto e reto, bi: consegue imaginar o Deserto do Atacama gay? Será que o deserto mais árido do mundo é também seco com os LGBTs? Essa não é uma pergunta fácil de ser respondida e você já já vai entender o motivo. Antes de mais nada, vou dar um nome mais Viaja Bi! pra esse destino: Atacama Gay. Muito mais nossa cara, né?

Atacama gay: Fazendo a Tomb Raider nas Cavernas de Sal, no Valle de la Luna - Foto: Juan Maureira

Fazendo a Tomb Raider nas Cavernas de Sal, no Valle de la Luna – Foto: Juan Maureira

Bom, antes de mais nada, dando um panorama geral da bagaça, o Deserto do Atacama fica na região norte do Chile, é a região mais seca do mundo e por isso a que tem o ceu mais limpo, permitindo uma observação espacial única. A cidade base pra explorar o deserto é San Pedro de Atacama, que tem menos de 4 mil habitantes (Censo de 2012), é bem turística e fica a quase 2500m de altitude. Lá viveram os Atacamenhos, uma civilização antiga que criou e domesticou a lhama e foi de nômade a sedentária antes mesmo da chegada dos Incas.

Atacama Gay: Rafa dando um tchibum nas Termas de Puritama, no meio do Deserto do Atacama

Rafa dando um tchibum nas Termas de Puritama, no meio do Deserto do Atacama

Atacama, bi! Bi, Atacama!

Introduções feitas, bora conhecer agora um outro lado desse deserto, o Atacama Gay?

 

O que tem pra fazer em San Pedro de Atacama

Olha, bi, no quesito estrutura LGBT na cidade, eles não tem muita força. Não é o tipo de destino que você vai pra ferver. Gata, são 4 mil habitantes na cidade mais importante do deserto, pensa na proporção com onde você mora!

Não existe balada gay em San Pedro de Atacama, nem barzinho gay, maaaaaaaasssss além de todos eles receberem bem o público LGBT, um restaurante gay-friendly eu consegui garimpar pra você! \o/

Atacama Gay: Fachada do Lola, restaurante gay-friendly em San Pedro de Atacama

Atacama Gay: Fachada do Lola, restaurante gay-friendly em San Pedro de Atacama

O Lola é um restaurante bem estiloso e claramente moderninho em comparação com os demais. Fica no cruzamento da Calle Caracoles, a principal rua de San Pedro de Atacama, com a Calle Toconao. Lá, os garçons e garçonetes (todos, me pareceu) são LGBT. Ah! Indico a pizza individual, que vem quadrada e cortadinha. #nham

Minha última visita ao deserto foi em dezembro de 2015, quando encontrei essa belezura. Em abril de 2014, ele ainda não estava lá. Então espero e torço pra que quando você for pra lá, esteja aberto, lindo e reluzente pra você. 😉

Não tem mais coisas específicas, mas a cidade como um todo é bem receptiva aos LGBTs, como toda boa cidade turística.

Atacama Gay: Dá pra ver um casal gay lá no fundo, no Valle de la Luna, no Deserto do Atacama

Dá pra ver um casal gay lá no fundo, no Valle de la Luna, no Deserto do Atacama

 

Dá pra fazer pegação no nosso amigo Atacama Gay?

Bi, já falei pra você sossegar essa prexeca, que o objetivo do Atacama gay ou não, é curtir a natureza que é formidável. Mas já que você ainda não se convenceu a baixar o fogo, dá sim pra fazer pegação. Você vai encontrar boys nos apps como Grindr, Hornet, Scruff e Tinder.

Eu liguei os apps por lá só pra poder dar essa informação pra vocês, claro (acreditam em mim, né?), e o cenário que eu vi por lá não passava de 15 boys com quilometragem baixa, se é que me entendem rs O resto (e mais bonitinhos) estavam muito longe em cidades maiores, como Calama, outras cidades do norte chileno ou até Santiago.

Atacama Gay: Rafa divando na Laguna Cejar, tão salgada que não afunda, no Deserto do Atacama, Chile - Foto: Juan Maureira

Rafa divando na Laguna Cejar, tão salgada que não afunda, no Deserto do Atacama, Chile – Foto: Juan Maureira

Ah! Dentre aqueles 15, três eram garçons do Lola, viu? 😛 Minha recomendação é você juntar Santiago na sua viagem e lá dar vazão a esse fogo todo. Nosso amigo Atacama Gay é aberto à pegação, mas não de forma tão tecnológica assim. 😉

O Deserto do Atacama é uma opção excelente, portanto, pra casais gays #BiHoneyMoon que querem curtir a lua de mel, ou passar um tempinho junto numa viagem bem diferente daquelas tradicionais como Paris e Londres. E vocês não vão se arrepender, eu prometo!

Casal fofo na Pedra do Coyote, no Deserto do Atacama Gay

Casal fofo na Pedra do Coyote, no Deserto do Atacama Gay

 

Reserve seu hotel ou hostel no Deserto do Atacama

 

Tem agência gay-friendly no Atacama Gay?

Isso eu posso responder de boca cheia: tem sim, bi! Agora em dezembro, eu fui ao nosso já BFF Atacama Gay a convite da agência Ayllu pelo meu outro blog, Viagem Primata, mas também representando o Viaja Bi!. E conversei bastante com o Mike, dono da agência a respeito desse assunto.

Ele me confessou que o último veículo que ele comprou pra frota da agência, um Ford Explorer bem chique, é pra ser usado principalmente nos tours privativos e que o maior público que ele mirou com essa compra é o LGBT. E isso porque uma parcela considerável do público deles são gays e, na maioria, casais de dois meninos. Pelo que me parece, num geral pelo mundo, lésbicas viajam menos que gays, mas obviamente isso é uma generalização e não verdade absoluta. Nossas meninas estão aí pra provar. 😉

Atacama Gay: #BiMochileira, folhas de coca pra altitude na caneca do Viaja Bi! que o Rafa ganhou da Ayllu e fotografando no Projeto Alma

#BiMochileira, folhas de coca pra altitude na caneca do Viaja Bi! que o Rafa ganhou da Ayllu e fotografando no Projeto Alma

Em resumo, eles estão bem acostumados com a gente e você vai ser mega bem tratad@ por todo mundo lá. Eu, inclusive, desconfiado que sou, joguei alguns verdes pra ver se o atendimento era realmente gay-friendly e eles passaram no teste.

Um dos passeios tinha, no meu grupo, dois meninos mega fofos e que não escondiam ser um casal gay. E, durante todo o tempo, meus olhos de águia ficaram procurando falhas no tratamento com os meninos, mas não achei. Razô, Ayllu!

O passeio pras Termas de Puritama é um dos mais phynos desse Atacama Gay

O passeio pras Termas de Puritama é um dos mais phynos desse Atacama Gay

Vale lembrar que eles tem alguns brasileiros trabalhando com eles e que eles tem foco no Brasil, então até o atendimento por e-mail que inicia o contato é em português. 🙂

E o mais legal: a Ayllu prometeu um DESCONTO pra quem for leitor do Viaja Bi! e for fechar com eles! \o/

Então, na hora de fechar com eles, prova que você é uma #BiArrasadora e fala que conheceu eles pelo Viaja Bi! e negocia o preço! 🙂

Atacama Gay: Rafa registrando o Pôr do Sol do Salar de Atacama, no Chile - Foto: Juan Maureira

Rafa registrando o Pôr do Sol do Salar de Atacama, no Chile – Foto: Juan Maureira

 

E o que se faz no meio do Deserto do Atacama Gay?

Passeios não faltam e você pode calcular sua viagem pra 7 dias e ainda não vai ter feito tudo. Sério! Encarne aí a #BiMochileira e corre pro abraço!

Os passeios mais legais, na minha opinião, são as Lagunas Altiplânicas, Valle de la Luna (que é casado com Pedra do Coyote e Valle de la Muerte), Termas de Puritama (dá pra fazer junto com o Trekking Guatin no Valle de los Cactus), Geysers El Tatio, Salar de Tara e o Salar de Atacama. Tudo lindo. Mas tem mais um monte de passeio show!

Atacama Gay: No passeio dos Geysers El Tatio faz muito frio, mas os geysers saem a 85ºC - Foto: Juan Maureira

No passeio dos Geysers El Tatio faz muito frio, mas os geysers saem a 85ºC – Foto: Juan Maureira

Atacama Gay: Pedras multicoloridas no Valle del Arcoiris (Vale do Arco-íris)

Atacama Gay: Pedras multicoloridas no Valle del Arcoiris (Vale do Arco-íris)

Tem um chamado Valle del Arcoiris (Vale do Arco-íris), onde dá pra ver paredões de pedra em diversas cores por conta da formação geológica do lugar há milhões de anos atrás. Outro sensacional que vale a pena se você conseguir reservar um dia só pra ele, é a ascensão ao Vulcão Lascar, um dos mais ativos no Chile. Eu fiz essa subida, que acaba na cratera do vulcão, perto dos 5600m de altitude e foi uma das melhores experiências da minha vida.

A viagem é meio roots mesmo, então não deixe de fazer um Seguro Viagem antes de ir, pra garantir, hein!

Atacama Gay: Rafa é uma #BiAventureira, subiu um vulcão de quase 5600m de altitude no Atacama - Foto: Juan Maureira

Rafa é uma #BiAventureira, subiu um vulcão de quase 5600m de altitude no Atacama – Foto: Juan Maureira

 

 

Bom, bis, espero que tenham gostado de conhecer nosso amigo Atacama Gay, ou só Deserto do Atacama, um dos destinos mais incríveis da América do Sul. Se tiverem qualquer dúvida, disparem aí nos comentários que vamos resolvendo, ok?

Compartilhe:
Tags:

Sobre Rafael Leick

Rafael Leick

Publicitário e blogueiro, foi palestrante em seminários internacionais no Peru, a convite dos órgãos de turismo locais, falando sobre planejamento de comunicação e diversidade, com foco na temática LGBT. Morou em Londres e, aos 31 anos, conhece 22 países. Escreve para o Viaja Bi!, Viagem Primata e ExploraSampa. Todos os posts do Rafael.

  • Website
  • Google+
  • Instagram
  • Email

8 Comentários

  • Fábio Pastorello
    2016-01-29 08:55

    Ficou lindo o post, que viagem incrível. Quero muito fazer o Atacama esse ano!!! E quero ir no Lola 🙂 Demais!!!

  • Eloah Cristina
    2016-01-29 17:43

    Também quero muito ir no Atacama! Ficamos daqui babando nas suas fotos e agora vem esses posts lindos. <3

    • Rafael Leick
      2016-02-04 22:55

      O lugar é lindo, né, bi? É de babar mesmo!
      Nosso amigo Atacama Gay! hahahaha

  • Adriano Trajano
    2016-03-02 13:30

    Rafa que massa! Do nada caí no Ig e me deparei com essas mesmas dúvidas. Vamos em 5, sendo dois casais e ficamos ~ TENSOS ~ com nosso amigo solteiro. Mas, ao menos no Lola, conseguiremos ir e deixar ele mais feliz e colorido! Rsss
    Partindo agora pro Viagem Primata.

    PARABÉNS!

  • […] negar. Eu encontrei alguns quando fiz uma viagem até o Salar de Uyuni, na Bolívia saindo do Atacama, no Chile. E posso garantir que fiquei encantado. E faz uma busca pelos boys de lá e vê se você […]

  • Lucas
    2017-03-26 11:38

    Primeiramente parabéns pelo blog!
    Eu e meu namorado estamos nos planejando para ir em julho, você indicaria algum hostel bom-barato e gay friendly??? Obggg

    • Rafael Leick
      2017-03-27 19:12

      Oi, Lucas. Tudo bom? Valeu pelos elogios. Já te adianto que você vai amar. 🙂 Olha só, no meu outro blog, fiz um guia completo do Deserto do Atacama que pode te ajudar. Eu fiquei hospedado no Campo Base. Hostel em geral não tem muito problema com isso não. Espero que te ajude. Boa viagem. Bjs

Comentar

Ut tellus dolor, dapibus eget, elementum vel, cursus eleifend, elit. Aenean auctor wisi et urna. Aliquam erat volutpat. Duis ac turpis. Integer rutrum ante eu lacus. Required fields are marked*