13 de novembro de 2016

Aruba, no Caribe, é gay-friendly?

O Caribe é gay-friendly? Pois é, na hora de escolher nosso destino de lua de mel, fomos dar uma pesquisada quais ilhas são receptivas ao público gay ou não.

Você já deve ter visto por aqui no Viaja Bi! que existem muitos países homofóbicos espalhados pelo mundo, alguns onde ser gay até pode ser crime punido de morte. Enfim, vale sempre dar uma olhadinha antes de escolher seu próximo destino.

 

🌈Leia: Os 20 países mais homofóbicos do mundo

 

É bem verdade que o Rafa já falou por aqui também que muitas vezes ir para um país homofóbico pode ser um ato político de tentar modificar esse lugar, seja através do poder financeiro, ou simplesmente pela presença gay.

 

🌈Leia: Gays devem viajar para países homofóbicos?

 

Mas enfim, preferi não fazer isso na nossa lua de mel, né? Então eu e Cleber escolhemos duas ilhas caribenhas já tem forte influência holandesa (Holanda = Amsterdam) e são super gay friendly. Aruba e Curaçao.

Você sabia que a Holanda foi o primeiro país a legalizar o casamento gay? Isso foi lá em abril de 2001.

Caribe gay friendly - Aruba - Foto: Fabio Pastorello (Viagens Cine)

Caribe gay friendly – Aruba – Foto: Fabio Pastorello (Viagens Cine)

Mas fique ligado. Muita gente se surpreende mas existem sim países homofóbicos no Caribe, e não são poucos. Então se liga antes de viajar. O mapa do IGLTA é uma boa fonte para consultar esses países.

 

Aruba: Gay Destination Wedding

Aruba estão entre os países mais populares como destination wedding. Sabe o que é isso, bi? É quando o casal resolve casar no exterior e de quebra leva junto alguns convidados. Dizem, até, que pode ser mais barato do que fazer aquele festão na sua cidade mesmo.

Isso porque quando você casa na sua cidade, tem que convidar família, vizinho, amigos, conhecidos, amigos virtuais, ou seja, é muita gente e quanto mais gente na festa, maiores os gastos. No destination wedding, a lista fica bem mais restrita apenas aos mais chegados.

Enfim, tenho minhas dúvidas, mas só posso dizer que gastamos os tubos mesmo para casar em São Paulo. Enfim, é só uma vez na vida mesmo.

Fabio e Cleber em Aruba, no Caribe - Foto: Fabio Pastorello (Viagens Cine)

Fabio e Cleber em Aruba, no Caribe – Foto: Fabio Pastorello (Viagens Cine)

 

Porque casar (ou passar a lua de mel) em Aruba, no Caribe

  • Aruba é conhecida por suas praias de areia branquinha e o mar de cores caribenhas e bem cristalino. Fica lindo nas fotos, Bi!
  • Aruba está fora da rota dos furacões, ao contrário de outros destinos do Caribe. Ou seja, pode marcar seu casamento em qualquer época do ano que a lua de mel está garantida.
  • O pessoal lá é muuuuuuito amigável. A ilha tem o codinome “One Happy Island”, ou seja, terra de gente feliz. E chegamos predispostos a encontrar alguém de mau humor para destruir esse slogan publicitário. Olha, foi difícil viu… E não é que o pessoal é feliz mesmo.
  • Uma coisa que também achamos curioso é que todo mundo fala diversas línguas. A língua oficial deles, o Papiamento, tem as mesmas origens do português.
  • Essa diversidade cultural faz com que o pessoal de lá já esteja acostumado com a diversidade: de raças, de países (são mais de 90 nacionalidades vivendo na ilha), de religiões, de línguas e consequentemente, de identidades sexuais.
  • Ninguém vai regular se você vai andar de mãos dadas com o seu namorado por lá, justamente por conta dessa influência holandesa. Eu e Cleber não chegamos a testar isso, mas durante toda a viagem a gente agiu normalmente, como ficamos em São Paulo ou em qualquer outra parte do mundo. E nos sentimos super à vontade.
Fabio e Cleber em Aruba, no Caribe - Foto: Fabio Pastorello (Viagens Cine)

Fabio e Cleber em Aruba, no Caribe – Foto: Fabio Pastorello (Viagens Cine)

A única coisa que achamos chato por lá é que, como Aruba tem também uma forte influência americana, por conta do fluxo enorme de turistas americanos que visitam a ilha, eles regulam homens de sunga. Sim, acredite! Quase nenhum homem lá usa sunga, eles usam bermuda, como nos Estados Unidos.

Mas a gente desfilou de sunga bonitos, porque ninguém merece entrar no mar ou na piscina do hotel de bermuda.

Fabio e Cleber em Aruba, no Caribe - Foto: Fabio Pastorello (Viagens Cine)

Fabio e Cleber em Aruba, no Caribe – Foto: Fabio Pastorello (Viagens Cine)

Leia mais: Porque Aruba é o Melhor Gay Destination Wedding do Caribe

 

Aruba Marriott Resort & Stellaris Casino

Lua de mel é sinônimo de um hotel bafônico, né?

Ficamos hospedados no Aruba Marriott Resort & Stellaris Casino, que fica na praia de Palm Beach, a praia mais movimentada de Aruba. A localização é perfeita.

 

🌈Faça sua reserva no Aruba Marriott

 

Check-in

Quando cheguei na recepção para fazer o check-in, passei meus dados e a funcionária começou a fazer o procedimento normal de chegada. Conversa vai, conversa vem, resolvi comentar que eu estava viajando em lua de mel com meu marido. Nossa, o semblante da mocinha se modificou totalmente e a outra funcionária que estava do lado, já se aproximou.

Elas ficaram ainda mais simpáticas, a menina começou a comentar que tinha alguns amigos gays e quis saber de mais detalhes da lua de mel. Nisso, o Cleber ainda estava estacionando o carro e eu pensei: “elas devem estar achando que eu sou psicótico e acredito que tenho um noivo fantasma”. Enfim, logo o Cleber chegou e eu suspirei aliviado.

Mas foi tudo natural, nada forçado. Continuamos sendo tratados como qualquer outro hóspede. Mas logo de cara, já deu para notar que o hotel era gay friendly. No restante de toda a nossa hospedagem, nossa experiência foi absolutamente perfeita.

Naquele mundo ideal, a gente até esquecia que era um casal gay e nos tornamos um casal “normal”, como qualquer outro hóspede do hotel. Como a gente sempre gosta de dizer, a gente não quer sempre tratado diferente porque é gay, pelo contrário, a gente quer os mesmos direitos e respeito de qualquer outra pessoa, independente de nossa condição sexual.

Fabio e Cleber em Aruba, no Caribe - Foto: Fabio Pastorello (Viagens Cine)

Fabio e Cleber em Aruba, no Caribe – Foto: Fabio Pastorello (Viagens Cine)

 

10 coisas que adoramos no Aruba Marriott

  1. A vista para o mar da nossa suite era inspiradora. É o mar do Caribe gente!!!
  2. Quarto super espaçoso, com closet, cama deliciosa, área de estar, banheiro com duas pias, banheira, enfim… não faltava nada
  3. As áreas internas são muito bonitas e sofisticadas, com vários bares e tem até cassino lá dentro. No saguão principal do hotel, rola música ao vivo todas as noites.
  4. É um resort pé na areia: em alguns passos a gente já estava na praia de Palm Beach.
  5. O hotel tem 3 piscinas diferentes, uma delas exclusiva para adultos. Foi a que mais gostamos, obviamente.
  6. Tem tanto restaurante lá dentro que a gente até precisava pegar um mapinha.
  7. Um dos restaurantes que a gente mais gostou foi o Atardi. O restaurante fica na areia da praia, em frente ao resort. Eles acendem umas tochas, rola uma música ao vivo e o ambiente fica muito romântico. Jantar no pôr do sol de Aruba foi incrível.
  8. Apesar do resort ter tudo o que a gente precisa, você não fica “preso” nele. Caminhando um pouquinho, a gente já encontrou vários bares, restaurantes e vida noturna super animada.
  9. Perto do hotel também fica o “centrinho” de Palm Beach, com muuuuuuuuitas opções de restaurantes, lojas, bares, sorveterias e cafés. Uma delícia para passear por lá.
  10. O pôr do sol era sempre um espetáculo. O sol se põe no horizonte, é belíssimo.
Aruba Hotel Palm Beach Marriott - Foto: Fabio Pastorello (Viagens Cine)

Aruba Hotel Palm Beach Marriott – Foto: Fabio Pastorello (Viagens Cine)

Aruba Hotel Palm Beach Marriott, no Caribe - Foto: Fabio Pastorello (Viagens Cine)

Aruba Hotel Palm Beach Marriott, no Caribe – Foto: Fabio Pastorello (Viagens Cine)

Enfim, nem precisa dizer que a gente adorou tudo por lá. Nossa estadia em Aruba foi perfeita.

Veja todos os detalhes de nossa hospedagem em Aruba no Viagens Cine.

 

O que fazer em Aruba, no Caribe

Praia, praia e praia. As praias em Aruba são incríveis e tem praia para todos os gostos.

Palm Beach, como já falamos, é a mais movimentada. Perto dali existem ótimos pontos para snorkeling em Boca Catalina e Malmok. Para quem prefere praias mais selvagens, a praia de Mangel Halto e a Arashi são praias com menos estrutura e mais tranquilas. Baby Beach é a praia, como o próprio nome diz, para crianças e famílias, porque o mar é super calminho e forma uma imensa piscina natural. É linda.

Mas há também o que fazer além das praias. O Parque Nacional de Akikok reúne algumas atividades off-road, uma incrível piscina natural nas rochas e algumas cavernas.

Oranjestad é o centro de Aruba, de onde pegamos um barco para a Renaissance Island, para ver de perto os flamingos. Foi lindo.

Fabio e Cleber em Flamingo Beach, em Aruba, no Caribe - Foto: Fabio Pastorello (Viagens Cine)

Fabio e Cleber em Flamingo Beach, em Aruba, no Caribe – Foto: Fabio Pastorello (Viagens Cine)

Ah, não esquece de tirar uma foto com as Divi-Divi, aquelas árvores retorcidas que são símbolo de Aruba. Elas ficam na praia de Eagle Beach, que fica ao lado de Palm Beach.

Confiram o roteiro de viagem completo em Aruba

É isso aí, nossa lua de mel em Aruba foi perfeita. Nós adoramos. Depois de Aruba ainda fomos para Curaçao, outra ilha super gay friendly, mas isso é outra história.

Espero que vocês tenham gostado da matéria e convido todos vocês a acompanharem nossas viagens no Viagens Cinematográficas (Viagens Cine para os íntimos). Passa lá.

 

🌈Reserve seu hotel em Palm Beach, Aruba

 

O Cleber e o Fabio viajaram para a Aruba a convite do ATA – Autoridade de Turismo de Aruba e a hospedagem no Aruba Marriott Resort & Stellaris Casino foi uma cortesia. As opiniões são independentes.

 

>> Acompanhe o Viaja Bi!: Instagram, YouTube, Snap (👻rafaleick 👻viajabi), Facebook e Twitter.

Tem alguma dica de Aruba ou do Caribe? Deixe nos comentários pra ajudar outros viajantes!

Hospedagem | Seguro Viagem | Câmbio | Aluguel de carro

Compartilhe:
Tags:

Sobre Fábio Pastorello

Fábio Pastorello

Fotógrafo e videomaker, além de gay nas horas vagas. Curte cinema e leva a vida e as viagens com toques de romance, drama e aventura. Pediu e foi pedido em casamento em Paris, após 10 anos de namoro. Formado em Letras, ex-bancário e mais feliz agora, é editor do blog Viagens Cinematográficas.

  • Website
  • Google+
  • Email

Comentar

Ut tellus dolor, dapibus eget, elementum vel, cursus eleifend, elit. Aenean auctor wisi et urna. Aliquam erat volutpat. Duis ac turpis. Integer rutrum ante eu lacus. Required fields are marked*