13 de novembro de 2014

Festival Mix Brasil 2014 agita cena gay de São Paulo

Se você é uma #BiCult, curte o Festival Mix Brasil e está com viagem programada pra São Paulo nos próximos 10 dias (ou mora por aqui), levante a mão pras divas porque seu momento chegou, afinal, a cidade será tomada pelo arco-íris cultural na edição 2014 do festival.

Foto: Festival Mix Brasil / Divulgação

Foto: Festival Mix Brasil / Divulgação

Eu sei que você é uma bi antenada e sabe do que tô falando, mas dá licença que tenho que explicar pra alguém que tenha caído de pára-quedas aqui, ok? O Festival Mix Brasil é um festival anual de cultura da diversidade (também pode ser lido como “cultura LGBT” ou “cultura gay” que não estará errado). Isso engloba música, teatro, performances, uma porrada de filmes temáticos e ainda uma premiação que distribui o Coelho de Prata, Coelho de Ouro, Prêmio Ida Feldman e o aguardado, tradicionalíssimo e hilário Show do Gongo, onde a atriz Marisa Orth gonga ou não os curtas avaliados pelo público.

Funciona assim: desapegados realizadores submetem seus vídeos de até 5 minutos ao julgamento do público do MixBrasil. Cabe à poderosa Marisa Orth traduzir o anseio popular e tomar a decisão se as obras serão exibidas até o final ou se serão sumariamente gongadas. Os sobreviventes serão então avaliados por um luxuoso júri. O vencedor, além da fama internacional imediata, recebe um Coelho de Prata e um prêmio que pode mudar sua vida.
(definição do Show do Gongo pelo Festival Mix Brasil)

Esse ano as gongadas vão rolar no dia 18/11, no Centro Cultural São Paulo, local aliás, que as bis cults de Sampa adoram passear e dar pinta (é onde eu faço alemão, by the way, te trombo lá! Rá!). Além do CCSP, o Festival também rola no Espaço Itaú de Cinema (Augusta), CineSesc (Augusta), Museu da Diversidade Sexual (República) e Cinesala Sabesp (Pinheiros).

Foto: Festival Mix Brasil / Divulgação

Foto: Festival Mix Brasil / Divulgação

Na programação de filmes, alguns documentários contam a histórias de ícones gays, como Cássia, que conta um pouco da trajetória de Cássia Eller. Gazelle – The Love Issue também é um documentário biográfico de Paulo Araújo, um comissário de bordo de 45 anos que se transforma em seu alter-ego Gazelle, performer famosa internacionalmente. Esse documentário, inclusive, fará sua Première Mundial no festival!

Filmes que foram sucesso de crítica como Hoje eu Quero Voltar Sozinho e Praia do Futuro, que traz Wagner Moura vivendo um romance gay com um alemão, compõe a mostra Vale a Pena Ver de Novo. Praia do Futuro, aliás, é um sucesso pra você bi viajante, viu? Porque além de ver o Wagner Moura peladinho, você ainda pode conferir um pouco de uma das cidades mais incríveis do mundo na minha humilde opinião: Berlim. Várias cenas foram rodadas por lá, inclusive em pontos turísticos.

E vários títulos mostram um pouco das cidades que servem de cenário. Favela Gay, por exemplo, retrata a cena gay nas favelas do Rio de Janeiro. Mas não pára por aí.

Podemos ver um pouco da Suécia no longa inédito que abre o festival (hoje, às 20h30 no CCSP) Algo a Romper e um tanto da Grécia em Xenia, um dos destaques do Mix Brasil 2014.

Algo a Romper - Foto: Festival Mix Brasil / Divulgação

Algo a Romper – Foto: Festival Mix Brasil / Divulgação

E ainda, se não bastasse, vários atores e diretores internacionais estarão presentes, como Guinevere Turner, atriz e roteirista americana de Go Fish – O Par Perfeito, Antony Hickling, francês que dirige o longa Respirando Fundo, Todd Verow e Charles Lum, diretores do longa Dando No Couro e pra você que é mais safadinho, Colby Keller, artista, escritor, blogger, vlogger, ator do curta Zolushka (Cinderela) e porn star. Sim, você leu certo, porn star mesmo, ator pornô gay. E, olha, pedaço de mal caminho, viu…

Colby Keller <3 - Foto: Festival Mix Brasil / Divulgação

Colby Keller <3 – Foto: Festival Mix Brasil / Divulgação

Por falar em pedaço de mal caminho, Marcos Damigo (ai, ai…) traz para os palcos A Noite em que Larry Kramer me Beijou. Se quiser curtir um som, Adriano Cintra (Cansei de Ser Sexy) e Daniel Peixoto (Montage) se fazem shows apresentando trabalhos solos. E o bailarino brasileiro Jean Abreu apresenta pela primeira vez no Brasil o espetáculo Blood, que ele criou para o Royal Opera House de Londres, dançando entre projeções que criam a sensação de que ele está navegando dentro dos fluídos de seu próprio corpo, como sangue e urina.

Bom, chega de lenga lenga que você vai precisar de tempo pra montar a sua agenda com as atividades preferidas, afinal são 10 dias de atividades! E, detalhe, a comunidade paga meia, bi!!!
Volta aqui pra contar pra gente o que achou, tá?

 

Programação Festival Mix Brasil 2014

Programação Festival Mix Brasil
Programação Festival Mix Brasil

 

Foto: Festival Mix Brasil / Divulgação

22° Festival Mix Brasil de Cultura da Diversidade
São Paulo – 13 a 23 de novembro
Programação completa: mixbrasil.org.br (mas a gente colou aí embaixo pra facilitar sua vida, bi preguiçosa!)

 

PREÇOS:

CCSP – CENTRO CULTURAL SÃO PAULO
Cinema, teatro e shows: Gratuito ou R$1
Show do Gongo: R$ 20 (meia entrada somente com carteirinha ou comprovante que dê esse direito.)

ESPAÇO ITAÚ DE CINEMA (SALA 3) – AUGUSTA
2ªf – R$ 22 / 3ªf – R$ 18 / 4ªf – R$ 20 / 5ªf a domingo e feriados – R$ 27
Comunidade LGBT e simpatizantes pagam meia

CINESESC
2ªf a 5ªf – R$ 16 / 6ªf a domingo – R$20
Comunidade LGBT e simpatizantes pagam meia

 

Compartilhe:
Tags:

Sobre Rafael Leick

Rafael Leick

Publicitário e blogueiro, foi palestrante em seminários internacionais no Peru, a convite dos órgãos de turismo locais, falando sobre planejamento de comunicação e diversidade, com foco na temática LGBT. Morou em Londres e, aos 31 anos, conhece 22 países. Escreve para o Viaja Bi!, Viagem Primata e ExploraSampa. Todos os posts do Rafael.

  • Website
  • Google+
  • Instagram
  • Email

Comentar

Ut tellus dolor, dapibus eget, elementum vel, cursus eleifend, elit. Aenean auctor wisi et urna. Aliquam erat volutpat. Duis ac turpis. Integer rutrum ante eu lacus. Required fields are marked*