2 de fevereiro de 2017

Saint Petersburg e Atlanta: praia, liberdade e diversão nos EUA

Olá! Bem-vindo à nossa coluna. Estou muito animado com duas destinos americanas que não conhecia e que realmente indico. São muito diferentes entre si, mas que se completam em uma viagem pelo país do Tio Sam: Saint Petersburg Clearwater, na Flórida, e Atlanta, na Geórgia. O primeiro, recebeu prêmio por ter uma das praias americanas mais lindas, e a outra, a cidade onde a Liberdade foi forjada com muita luta, e grandes nomes surgiram. Um destino encantador. Ambos com uma estrutura incrível nos quesitos cultural e gastronômico, e o melhor é que são super gay-friendly aos turistas e moradores.

Ainda é cedo para falar sobre o que acontecerá com o turismo nos EUA sob o comando de Trump. Se será tão receptivo como foi com Obama no poder ou se realmente haverá muitas dificuldades para entrar. Mas temos que falar e apontar este país como um dos mais incríveis para sair em férias, com tantas diferentes opções. Será uma lástima para o mundo e para nós, LGBT, se as coisas piorarem, pois lá é a terra da liberdade e assim esperamos que se mantenha.

Em termos de voos vale lembrar que a Delta tem a base em Atlanta, e, de lá as conexões são muito fáceis e rápidas, afinal o aeroporto é bem estruturado para tal. Eu peguei o voo até Tampa que é “ao lado” de Saint Petersburg (ou St. Pete). Dá pra usar o Uber entre o aeroporto e a linda cidade, são uns 40min e sai por USD30, ou seja, custo baixo e positivo.

 

Saint Petersburg / Clearwater, na Flórida

Downton de Saint Petersburg - Foto: Clovis Casemiro

Downton de Saint Petersburg – Foto: Clovis Casemiro

Para falar sobre St.Pete/Clearwater, é importante saber onde se hospedar e o que se deseja na viagem. Se for mais para ficar na praia, curtir um mar turquesa do Golfo do México, areias finas e brancas, escolha um hotel mais próximo de lá. Não há um point gay. Mas a primeira indicação é visitar a campeã do TripAdvisor: Clearwater Beach, a praia número um nos Estados Unidos. E ainda tem passeios pelas pequenas e charmosas ilhas, como a “Honeymoon Island”, que é um parque estadual, simples e lindíssima.

Museu Salvador Dalí - Foto: Clovis Casemiro

Museu Salvador Dalí – Foto: Clovis Casemiro

Museu Salvador Dalí - Foto: Clovis Casemiro

Museu Salvador Dalí – Foto: Clovis Casemiro

Eu adoro praia, devo confessar, mas desta vez fiquei no centro da cidade, que é maravilhoso. Ao longo do mar, tem píer, marinas, hotéis de luxo, restaurantes incríveis. Tem para todos os gostos. E como adoro visitar museu, tem três nesta pequena cidade de tirar o fôlego. O Museu Salvador Dali é um dos mais importantes, sobre este pintor espanhol que foi parar nos “States” graças à Segunda Guerra e que, lá, ficou mais famoso ainda. As obras são geniais e a arquitetura do museu, única.

Museum de Fine Arts, em Saint Petersburg (EUA) - Foto: Clovis Casemiro

Museum de Fine Arts, em Saint Petersburg (EUA) – Foto: Clovis Casemiro

O Museu de Artes Finas (Fine Arts) é também maravilhoso, com obras de Monet, Cézanne, Renoir, vai do moderno ao clássico. Outro que super indico é a Coleção de Chihuly, que trabalha o vidro de uma forma totalmente contemporânea, criando florestas de vidros, cenários inteiros com delicadas formas e que é um espetáculo à parte. É incrível ter tudo isso disponível, a poucas quadras um do outro.

Museu Coleção de Chihuly, em Saint Petersburg (EUA) - Foto: Clovis Casemiro

Museu Coleção de Chihuly, em Saint Petersburg (EUA) – Foto: Clovis Casemiro

A vida noturna é formada com muitos bons restaurantes e festas ao longo do ano. Para quem for pela primeira vez, pode se programar para viajar durante as celebrações da semana da Parada do Orgulho LGBT, que acontecerá de 23 a 25 de junho de 2017. Ano passado, a participação de turistas e locais chegou a 220 mil pessoas, considerada uma das maiores paradas na Flórida. Será realizada na área central, facilitando a locomoção e a diversão dos participantes.

Lembrando, ainda, que a cidade dispõe de um serviço de transporte chamado Trolley (Downtown Looper Trolley) que percorre todo o centro. Eu gostei muito do bar Enigma, que fica na Avenida Central, ótimo lugar para happy hour (drinks 2×1), encontrar com amigos e conhecer os locais. À noite, os shows de drags são geniais e muito divertidos. E para quem tem disposição, ainda pode contar com a proximidade de Tampa, onde também tem ótimas opções para os turistas LGBT.

Enigma Bar, em Saint Petersburg - Foto: Clovis Casemiro

Enigma Bar, em Saint Petersburg – Foto: Clovis Casemiro

Como minha intenção não é construir um guia para vocês, acesse a seção LGBT do site oficial da cidade, que irá ajudar com mais informações de hotéis, restaurantes, bares e festas, bem como todos os detalhes da Parada do Orgulho St.Pete 2017.

 

Atlanta, na Geórgia

Center for Civil and Human Rights (Museu de Direitos Humanos e Civis), em Atlanta - Foto: Clovis Casemiro

Center for Civil and Human Rights (Museu de Direitos Humanos e Civis), em Atlanta – Foto: Clovis Casemiro

E voltando para o aeroporto de Tampa, sigo em meu voo para Atlanta, de menos de 2h, rápido e prático. Outra surpresa ótima é que o aeroporto de Atlanta é simplesmente genial; enorme, mas muito fácil de utilizar seus serviços. Aqui, o conselho é pegar o trem que se chama Marta, que irá levar você, em alguns minutos, para o centro da cidade, ao custo de somente USD 2,50. Mas a dica é não levar mais do que uma mala, senão chame seu Uber.

Sede da CNN, em Atlanta - Foto: Clovis Casemiro

Sede da CNN, em Atlanta – Foto: Clovis Casemiro

Atlanta é muito marcada pela CNN, pelas lutas de brancos e negros na década de 50, com Martin Luther King Jr., pelo novo Museu dos Direitos Humanos e Civis, a presença importante da Coca-Cola, entre outros fortes marcos. A cidade é o epicentro da comunidade LGBT do sul do país. O lar de uma vibrante comunidade gay, Atlanta possui inúmeros estabelecimentos com presença obrigatória e eventos que não dá pra perder. Com uma cultura tão rica, cheia de festivais, arte e restaurantes com alta gastronomia, é fácil ver por que a revista “The Advocate” apelidou Atlanta como a cidade mais gay (“gayest”) da América.

John Pemberton, o inventor da Coca-Cola, tem estátua em sua homenagem em Atlanta - Foto: Clovis Casemiro

John Pemberton, o inventor da Coca-Cola, tem estátua em sua homenagem em Atlanta – Foto: Clovis Casemiro

A região onde está a grande maioria dos bares e restaurantes com bandeiras rainbow é em Midtown, exatamente na intersecção da Rua 10 com a Piedmont Avenue. É considerado o ponto de partida para muitos visitantes LGBT na cidade, seria o gay village local. E é também onde a vida noturna gay em Atlanta acontece. São bares, praticamente, um ao lado do outro, com personalidades diferentes em seus serviços e música, fora os ambientes muito caprichados e várias opções de restaurantes.

Midtown de Atlanta - Foto: Clovis Casemiro

Midtown de Atlanta – Foto: Clovis Casemiro

Mas, além da vida noturna, para não se prender somente neste item que, com certeza encantará quem gosta de bares, quero falar para vocês dos dois passeios que fiz e foram muito especiais. Um deles é o maravilhoso Aquário de Atlanta, bem longe do mar. Surgiu da visão dos proprietários da Home Depot (lojas de departamento para casa), que doaram praticamente todo o dinheiro deste investimento.

Aquário de Atlanta, nos EUA - Foto: Clovis Casemiro

Aquário de Atlanta, nos EUA – Foto: Clovis Casemiro

É simplesmente maravilhoso, um passeio para namorar e ver espécies que não vemos com frequência, como os enormes tubarões baleias e as meigas belugas. O show com golfinhos é apresentado num teatro fechado, com muita música, luz, fontes e uma vibração incrível. Nesta mesma região do Aquário, chamada de Centennial Olympic Park, há muitas atrações, como o Museu da Coca-Cola e também a sede da CNN, ponto importante para quem gosta de reportagem e jornalismo.

Centennial Olympic Park, de Atlanta - Foto: Clovis Casemiro

Centennial Olympic Park, de Atlanta – Foto: Clovis Casemiro

Conheci o novo e belíssimo museu Center for Civil and Human Rights (Museu de Direitos Humanos e Civis) que, na parte de baixo, traz a difícil história americana da luta dos negros e brancos nos anos 50/60, época em que foi dado o Prêmio Nobel da Paz ao ativista local Martin Luther King Jr.. Sua luta culminou em sua morte, mas seus pensamentos levaram os cidadãos a mudar o percurso da história. Os visitantes estarão imersos em uma experiência visceral de atrações, sons e exibições interativas, representando as lutas corajosas de indivíduos que trabalharam para transformar os Estados Unidos e atingir os direitos iguais para todos. E, numa área reservada aos novos direitos humanos, estão lado a lado os que quiseram acabar com a humanidade e quem teve a coragem de lutar contra estes crápulas em vários países do mundo.

Center for Civil and Human Rights (Museu de Direitos Humanos e Civis), em Atlanta - Foto: Clovis Casemiro

Center for Civil and Human Rights (Museu de Direitos Humanos e Civis), em Atlanta – Foto: Clovis Casemiro

Gostaria de comentar contigo o porquê desta visita. Nós, como LGBTs, ainda lutamos, tanto no Brasil quanto em muitos países, para termos nossos direitos igualitários obedecidos e considerados em forma de lei e pensamento. Eu, infelizmente, tive minha vida profissional interrompida quando fui obrigado a sair da Escola Naval por ser gay. Foi muito difícil para mim e toda minha família. Hoje o jovem já conta com mais suporte e a própria família pode ajudar e entender melhor seus filhos a terem uma vida feliz e com “certa” proteção.

Por isso tudo, vale a pena visitar este lindo museu. Com certeza vai te apertar o coração. O sofrimento dos negros, LGBTs, e outras minorias ainda requerem cuidados e muita luta.

Para mais informações, visite a seção LGBT do site oficial de Atlanta.

 

Tá vendo como viajar é bom???

A gente traz na bagagem novas perspectivas, novos conhecimentos, renovação de pensamentos e de amizades. E, melhor ainda, é contar com o Viaja Bi! para deixar este espaço para nosso encontro mensal. Espero que tenham gostado desta minha “viagem americana”, na qual decidi avançar um pouco mais nos detalhes e informações. E olha que fiz um resumo!

Abraços e boas viagens para todos!

 

>> Acompanhe o Viaja Bi!: Instagram, YouTube, Snap (👻rafaleick 👻viajabi), Facebook e Twitter.

Hospedagem | Seguro Viagem | Câmbio | Aluguel de carro

Compartilhe:
Tags:

Sobre Clovis Casemiro

Clovis Casemiro

Clovis Casemiro é colunista do Viaja Bi!. Coordenador - Brasil da IGLTA - International Gay & Lesbian Travel Association (Associação Internacional de Turismo LGBT). A posição foi criada para encorajar um maior envolvimento entre as empresas de turismo, que recebem e operam os turistas LGBT no Brasil - um dos maiores mercados para o segmento na América do Sul e para todos os associados globais da IGLTA. Todos os posts do Clovis.

  • Website
  • Instagram
  • LinkedIn
  • Email

Comentar

Ut tellus dolor, dapibus eget, elementum vel, cursus eleifend, elit. Aenean auctor wisi et urna. Aliquam erat volutpat. Duis ac turpis. Integer rutrum ante eu lacus. Required fields are marked*