9 de junho de 2015

Desbravando as praias selvagens e gay-friendly do Rio (inclui praia de nudismo)

Quais as praias gays imperdíveis no Rio de Janeiro? Nós do Viaja Bi! fizemos um roteiro para explorar as melhores praias LGBT no Rio.

2015-05 ViajabiRio2_225

Cleber, eu e Rafa fazendo nudismo na Praia do Abricó

Se você acompanha o nosso Instagram e o nosso Facebook (se não acompanha, sem comentários), sabe que fizemos em maio uma viagem incrível para o Rio de Janeiro. O pessoal todo do Viaja Bi! se reuniu para essa viagem e foi nossa primeira viagem juntos. Quer saber? Foi incrível.

Quer saber mais? Veja o resumão para lá de divertido que o Rafa escreveu.

Viaja Bi! sacode o Rio de Janeiro #ViajaBiRio

Enfim, um dos motivos que nos levou até o Rio de Janeiro foi conferir um roteiro realizado por um super amigo nosso, o Maurício Oliveira, do site Trilhas e Aventuras. O roteiro Tour nas Praias Selvagens do Rio de Janeiro é feito por um especialista e apaixonado pelas praias da Barra da Tijuca e Parque Estadual da Pedra Branca.

O ponto de encontro foi no Barra Shopping, um local de fácil acesso na Barra da Tijuca. Como estava rolando um evento da GoPro, demos uma fugidinha do nosso roteiro para conferir o evento, mas logo retornamos para o roteiro proposto. O passeio percorre as praias da Barra da Tijuca, Reserva, Recreio, Macumba e Pontal. Sabe aquela música do Tim Maia, “Do Leme ao Pontal”. Pois é essa Pontal que a música se refere, essa orla maravilhosa do Rio de Janeiro repleta de praias incríveis.

Uma foto publicada por Viaja Bi! (@viajabi) em

 

Fica a dica, Bi: Além da vantagem de fazer o roteiro com uma pessoa que conhece e frequenta bem a região, algumas das praias têm acesso difícil sem carro. Mesmo para quem vai de carro, estacionar pode ser complicado, portanto a tranquilidade de ser levado pelo Maurício é um grande diferencial.

O Maurício também dá bastante flexibilidade para fazermos quantas paradas a gente quiser. E a gente quis várias, cada quilômetro um flash.

Além disso, também vale as dicas dos pontos de interesse gays, como o lugar onde as coisas ficam mais quentes lá na Praia da Reserva, tradicional reduto LGBT.

Mas o melhor do roteiro está mesmo além da Praia do Pontal citada na música do Tim Maia. É onde começam as praias do Parque Estadual. Prepare-se para praias com quase nenhuma construção (só alguns restaurantes ou barracas de praia), mar com cores de azul e verde surreais e a frequência do povo mais bonito do Rio de Janeiro. Surfistas included.

As duas praias mais famosas do circuito são a Prainha (mais frequentadas pelos surfistas) e a Grumari (mais familiar). As duas são lindas, mas o que mais me encanta por lá é a estrada, que vai percorrendo a região sempre com vistas cinematográficas para o mar. Mais paradas para fotos são altamente recomendáveis.

Estrada repleta de caminhos e paradas cinematográficas: faça a sua

Estrada repleta de caminhos e paradas cinematográficas: faça a sua

Infelizmente, o dia estava esquisitinho, o sol aparecia às vezes, mas também batia um vento friozinho. Além da coragem para ficar pelado na última praia do percurso, ainda teríamos que ter coragem para enfrentar o frio.

Mesmo assim, tiramos fotos bem lindas da praia e da região.

Depois de conhecer as praias de Grumari e a Prainha e colocar o pau de selfie para fora várias vezes, fizemos uma parada estratégica para almoço porque morrendo de vontade de comer alguma coisa. :-/

Fique ligado, Bi: Novamente, é importante salientar que não há acesso de transporte público, infelizmente. O único acesso é de carro ou de bicicleta (embora o caminho seja cheio de subidas e descidas, é preciso preparo físico). Se por um lado a falta de acesso é ruim, por outro acaba sendo positivo porque garante uma certa preservação do lugar. 

A parada ocorreu no Restaurante Mirante da Prainha, um ambiente para lá de especial com uma das vistas mais privilegiadas da região. O local é super agradável para uma refeição, embora a comida não seja nada especial. Mas curtimos poder ir escolher o peixe que queríamos. O preço não é dos mais amigáveis: cada um de nós gastou cerca de R$ 50,00. Novamente, vale pelo visual.

Vista da praia a partir do Restaurante Mirante da Prainha

Vista da praia a partir do Restaurante Mirante da Prainha

Visual único do restaurante Mirante da Prainha, vale muito a pena pela vista

Visual único do restaurante Mirante da Prainha, vale muito a pena pela vista

Do restaurante, fomos finalmente para a Praia do Abricó. O acesso é reservado, quem chega de carro não consegue ver as pessoas que praticam o nudismo. Na hora H, as meninas amarelam e não quiseram fazer nudismo com a gente. Acho que ficaram com medo de se assustar com nossos dotes, quem sabe. rs.

Mas o legal é que antes de entrar na área reservada ao nudismo, existe uma parte onde o nudismo não é obrigatório, onde também há um restaurante onde elas puderam sentar e curtir a praia também.

Vamos ao que interessa, quer dizer, pelo menos para os meninos. Eu, Cleber, Rafa e Maurício seguimos pelas pedras até um trecho onde, a partir dali, o nudismo era obrigatório. E o negócio foi tirar tudo mesmo e curtir a liberdade que uma praia de nudismo proporciona. Quem acompanhou o Instagram, sabe que tem uma foto por lá que deu o que falar.

Pelados, pelados, nus sem a mão no bolso

Pelados, pelados, nus sem a mão no bolso

Na praia o pessoal circula naturalmente sem roupa, então mesmo quem começa com vergonha, aos poucos começa a agir naturalmente também.

Depois de curtir um pouco o visual da praia (procure ir na maré baixa, nós fomos na maré cheia e o trecho de areia estava reduzido), começou o espetáculo que estávamos esperando. Apesar do pôr do sol não ter sido dos melhores, o visual da praia paradisíaca rendeu excelentes fotos.

Visual do pôr do sol em Abricó

Visual do pôr do sol em Abricó

E assim terminou nosso roteiro. O roteiro vale super a pena e acompanhado do Maurício do blog Aventureiros, melhor ainda. Entre em contato com o Maurício para maiores informações através do e-mail turismogls@trilhaseaventuras.com.br . O roteiro pode ser agendado conforme a necessidade e a duração depende do que você combinar com ele, mas recomendamos que o dia comece bem cedo e o Maurício termina o passeio no pôr do sol.

Continuem acompanhando os posts no Instagram e Facebook através da hashtag #ViajaBiRio e fique ligado nas outras matérias da viagem.

Veja também: Búzios e a Praia de Nudismo Olho de Boi

Compartilhe:
Tags:

Sobre Fábio Pastorello

Fábio Pastorello

Fotógrafo e videomaker, além de gay nas horas vagas. Curte cinema e leva a vida e as viagens com toques de romance, drama e aventura. Pediu e foi pedido em casamento em Paris, após 10 anos de namoro. Formado em Letras, ex-bancário e mais feliz agora, é editor do blog Viagens Cinematográficas.

  • Website
  • Google+
  • Email

8 Comentários

Comentar

Ut tellus dolor, dapibus eget, elementum vel, cursus eleifend, elit. Aenean auctor wisi et urna. Aliquam erat volutpat. Duis ac turpis. Integer rutrum ante eu lacus. Required fields are marked*