24 de Fevereiro de 2015

Casamento gay: Finlândia vota a favor

A Finlândia deu um passo a frente nessa última sexta-feira, dia 20, votando a favor do casamento gay, ou em termos mais políticos, casamento entre pessoas do mesmo sexo. Foi uma votação apertada, 105 a favor e 92 contra. Viu? O país não é lembrado só quando se fala de Tom of Finland.

O parlamento votou, em sua maioria a favor e agora irá reformar a lei, fazendo essa modificação, que tem data pra entrar em vigor: 1º de março de 2017. Pois é, ainda falta um tempinho.

Finlandeses comemorando a votação sobre o casamento gay - Foto: MIKKO STIG/AFP/Getty Images

Finlandeses comemorando a votação sobre o casamento gay – Foto: MIKKO STIG/AFP/Getty Images

 

Pelo menos, as bis finlandesas podem se unir civilmente desde 2002, mas a Finlândia era o único país nórdico que ainda não reconhecia o casamento civil homossexual. A Suécia e a Noruega fizeram isso em 2009, a Islândia, em 2010 e a Dinamarca, em 2012.

E agora, já são 12 países europeus reconhecendo a causa. E a Finlândia é o 18º no mundo, fazendo coro a Argentina, Bélgica, Brasil, Canadá, Espanha, França, Holanda, Islândia, Luxemburgo, Noruega, Nova Zelândia, Portugal, Reino Unido, África do Sul, Suécia e Uruguai.

Casamento gay: Senaatintori, a Catedral de Helsinque, na Finlândia, onde começa a Parada Gay - Foto: Cassiano Mecchi (instagram.com/cassianomecchi)

Senaatintori, a Catedral de Helsinque, na Finlândia, onde começa a Parada Gay – Foto: Cassiano Mecchi (instagram.com/cassianomecchi)

 

Pré-votação sobre o casamento gay

Com a medida, acabam as distinções entre casais heterossexuais e homossexuais na equalidade de direitos e adoção de crianças. O primeiro ministro Alexander Stubb disse, em carta aberta antes da votação, que “a Finlândia deveria lutar para se tornar uma sociedade onde não exista discriminação, os direitor humanos sejam respeitados e dois adultos possam se casar, independentemente de sua orientação sexual”.

É, bi, mas mesmo lá tem os conservadores que são contra, como ficou claro na votação. Mika Niikko, do partido nacionalista finlandês disse, também antes da votação, que “essa é uma questão do futuro das nossas crianças e de toda sociedade, e tais mudanças não deveriam ser feitas sem uma avaliação completa do seu impacto”. Mika, deixa eu te contar: o impacto que vai ter o casamento gay, bi, são direitos iguais e pessoas vivendo melhor. As crianças estão preocupadas em receber carinho e serem cuidadas, não estão se importando com o que seus pais, héteros ou gays, fazem entre 4 paredes.

Essa mudança na lei rolou por conta de uma iniciativa popular. Um abaixo assinado reuniu mais de 167 mil assinaturas, mais de 3x o necessário e acabou forçando os políticos a votarem esse projeto, que tentou tramitar em 2013, sem sucesso. Desde 2012, há esse procedimento legal, que dá voz à população, e essa foi a primeira iniciativa que os cidadãos tiveram desde então. E já com resultado positivo. Pressionaram o governo e deu certo.

Fica nosso apoio à Finlândia!

O que achou dessa conquista do casamento gay? Deixe seu comentário aí embaixo!

Acompanhe o Viaja Bi! também no Facebook, Instagram, Twitter, Google+ e YouTube.
Participe também do nosso grupo de leitores no Facebook pra tirar dúvidas e contar suas histórias.

Compartilhe:
Tags:

Sobre Rafael Leick

Rafael Leick

É o idealizador do Viaja Bi!, Viagem Primata e ExploraSampa e o Diretor de Turismo da Câmara de Comércio LGBT Brasileira. Escreve sobre viagem e turismo desde 2009. Comunicólogo, publicitário e blogueiro e palestrante internacional, morou em Londres, mora em São Paulo e já conheceu 23 países. É pai do Lupin, o Golden Retriever mais lindo. Todos os posts do Rafael.

  • Website
  • Google+
  • Pinterest
  • Instagram
  • LinkedIn
  • Email

Comentar

Use a caixa de comentários para tirar dúvidas, assim você ajuda outros viajantes a lacrar pelo mundo. Sugestões, críticas construtivas e elogios também são bem-vindos. Os campos marcados são obrigatórios.*