13 de novembro de 2014

Festival Mix Brasil 2014 agita cena gay de São Paulo

Se você é uma #BiCult, curte o Festival Mix Brasil e está com viagem programada pra São Paulo nos próximos 10 dias (ou mora por aqui), levante a mão pras divas porque seu momento chegou, afinal, a cidade será tomada pelo arco-íris cultural na edição 2014 do festival.

Foto: Festival Mix Brasil / Divulgação

Foto: Festival Mix Brasil / Divulgação

Eu sei que você é uma bi antenada e sabe do que tô falando, mas dá licença que tenho que explicar pra alguém que tenha caído de pára-quedas aqui, ok? O Festival Mix Brasil é um festival anual de cultura da diversidade (também pode ser lido como “cultura LGBT” ou “cultura gay” que não estará errado). Isso engloba música, teatro, performances, uma porrada de filmes temáticos e ainda uma premiação que distribui o Coelho de Prata, Coelho de Ouro, Prêmio Ida Feldman e o aguardado, tradicionalíssimo e hilário Show do Gongo, onde a atriz Marisa Orth gonga ou não os curtas avaliados pelo público.

Funciona assim: desapegados realizadores submetem seus vídeos de até 5 minutos ao julgamento do público do MixBrasil. Cabe à poderosa Marisa Orth traduzir o anseio popular e tomar a decisão se as obras serão exibidas até o final ou se serão sumariamente gongadas. Os sobreviventes serão então avaliados por um luxuoso júri. O vencedor, além da fama internacional imediata, recebe um Coelho de Prata e um prêmio que pode mudar sua vida.
(definição do Show do Gongo pelo Festival Mix Brasil)

Esse ano as gongadas vão rolar no dia 18/11, no Centro Cultural São Paulo, local aliás, que as bis cults de Sampa adoram passear e dar pinta (é onde eu faço alemão, by the way, te trombo lá! Rá!). Além do CCSP, o Festival também rola no Espaço Itaú de Cinema (Augusta), CineSesc (Augusta), Museu da Diversidade Sexual (República) e Cinesala Sabesp (Pinheiros).

Foto: Festival Mix Brasil / Divulgação

Foto: Festival Mix Brasil / Divulgação

Na programação de filmes, alguns documentários contam a histórias de ícones gays, como Cássia, que conta um pouco da trajetória de Cássia Eller. Gazelle – The Love Issue também é um documentário biográfico de Paulo Araújo, um comissário de bordo de 45 anos que se transforma em seu alter-ego Gazelle, performer famosa internacionalmente. Esse documentário, inclusive, fará sua Première Mundial no festival!

Filmes que foram sucesso de crítica como Hoje eu Quero Voltar Sozinho e Praia do Futuro, que traz Wagner Moura vivendo um romance gay com um alemão, compõe a mostra Vale a Pena Ver de Novo. Praia do Futuro, aliás, é um sucesso pra você bi viajante, viu? Porque além de ver o Wagner Moura peladinho, você ainda pode conferir um pouco de uma das cidades mais incríveis do mundo na minha humilde opinião: Berlim. Várias cenas foram rodadas por lá, inclusive em pontos turísticos.

E vários títulos mostram um pouco das cidades que servem de cenário. Favela Gay, por exemplo, retrata a cena gay nas favelas do Rio de Janeiro. Mas não pára por aí.

Podemos ver um pouco da Suécia no longa inédito que abre o festival (hoje, às 20h30 no CCSP) Algo a Romper e um tanto da Grécia em Xenia, um dos destaques do Mix Brasil 2014.

Algo a Romper - Foto: Festival Mix Brasil / Divulgação

Algo a Romper – Foto: Festival Mix Brasil / Divulgação

E ainda, se não bastasse, vários atores e diretores internacionais estarão presentes, como Guinevere Turner, atriz e roteirista americana de Go Fish – O Par Perfeito, Antony Hickling, francês que dirige o longa Respirando Fundo, Todd Verow e Charles Lum, diretores do longa Dando No Couro e pra você que é mais safadinho, Colby Keller, artista, escritor, blogger, vlogger, ator do curta Zolushka (Cinderela) e porn star. Sim, você leu certo, porn star mesmo, ator pornô gay. E, olha, pedaço de mal caminho, viu…

Colby Keller <3 - Foto: Festival Mix Brasil / Divulgação

Colby Keller <3 – Foto: Festival Mix Brasil / Divulgação

Por falar em pedaço de mal caminho, Marcos Damigo (ai, ai…) traz para os palcos A Noite em que Larry Kramer me Beijou. Se quiser curtir um som, Adriano Cintra (Cansei de Ser Sexy) e Daniel Peixoto (Montage) se fazem shows apresentando trabalhos solos. E o bailarino brasileiro Jean Abreu apresenta pela primeira vez no Brasil o espetáculo Blood, que ele criou para o Royal Opera House de Londres, dançando entre projeções que criam a sensação de que ele está navegando dentro dos fluídos de seu próprio corpo, como sangue e urina.

Bom, chega de lenga lenga que você vai precisar de tempo pra montar a sua agenda com as atividades preferidas, afinal são 10 dias de atividades! E, detalhe, a comunidade paga meia, bi!!!
Volta aqui pra contar pra gente o que achou, tá?

 

Programação Festival Mix Brasil 2014

Programação Festival Mix Brasil
Programação Festival Mix Brasil

 

Foto: Festival Mix Brasil / Divulgação

22° Festival Mix Brasil de Cultura da Diversidade
São Paulo – 13 a 23 de novembro
Programação completa: mixbrasil.org.br (mas a gente colou aí embaixo pra facilitar sua vida, bi preguiçosa!)

 

PREÇOS:

CCSP – CENTRO CULTURAL SÃO PAULO
Cinema, teatro e shows: Gratuito ou R$1
Show do Gongo: R$ 20 (meia entrada somente com carteirinha ou comprovante que dê esse direito.)

ESPAÇO ITAÚ DE CINEMA (SALA 3) – AUGUSTA
2ªf – R$ 22 / 3ªf – R$ 18 / 4ªf – R$ 20 / 5ªf a domingo e feriados – R$ 27
Comunidade LGBT e simpatizantes pagam meia

CINESESC
2ªf a 5ªf – R$ 16 / 6ªf a domingo – R$20
Comunidade LGBT e simpatizantes pagam meia

 

Compartilhe:
Tags:

Sobre Rafael Leick

Rafael Leick

Publicitário e blogueiro, foi palestrante em seminários internacionais no Peru, a convite dos órgãos de turismo locais, falando sobre planejamento de comunicação e diversidade, com foco na temática LGBT. Morou em Londres e, aos 31 anos, conhece 23 países. Escreve para o Viaja Bi!, Viagem Primata e ExploraSampa. Todos os posts do Rafael.

  • Website
  • Google+
  • Pinterest
  • Instagram
  • LinkedIn
  • Email

Comentar

Use a caixa de comentários para tirar dúvidas, assim você ajuda outros viajantes a lacrar pelo mundo. Sugestões, críticas construtivas e elogios também são bem-vindos. Os campos marcados são obrigatórios.*