12 de Abril de 2017

Turismo em metrópole brasileira, é possível?

Olá, amigos e amigas da Coluna do Turismo LGBT, aqui sua viagem É COMO VOCÊ DESEJA! E dá pra desejar fazer uma viagem bem aproveitada em uma metrópole brasileira? Separei alguns exemplos de atrativos interessantes para quem gosta de curtir grandes cidades.

 

Carnaval de rua em São Paulo, a maior metrópole do Brasil

Como foi incrível este Carnaval que aconteceu em São Paulo, onde a bandeira rainbow era vista em vários blocos de rua. Praticamente todos tinham participantes/foliões LGBT e suas maravilhosas fantasias. É claro que tinham blocos de carnaval mais “voltados” para a galera, como o Bloco da Diversidade e da divina Daniela Mercury, que parou o trânsito para mais de 500 mil pessoas. Sabe o que é isso? Só quem foi na energia de nossa amada pode dizer. São Paulo nunca mais será a mesma depois deste Carnaval 2017. Impulsionado pela crise, mas sem perder o charme.

Turismo em Metrópole: Carnaval Gay de São Paulo - Foto: Clovis Casemiro

Turismo em Metrópole: Carnaval Gay de São Paulo – Foto: Clovis Casemiro

Ou seja, quer economizar no Carnaval, curtir bloco de rua, muitas festas legais, e ainda acrescentar a melhor noite do Brasil? Façam suas reservas com seus agentes de viagem já! Foram muitas festas nas tradicionais The Week, Blue Space, Bigger, Flex, Cantho… Nossa! A lista é enorme!

E o melhor é que dava para aproveitar também o que nós, moradores, gostamos: ir a parques, restaurantes e museus (a exposição na Pinacoteca é incrível e no MASP tem até sobre a Parada do Orgulho de SP).

Turismo em Metrópole: Bloco da Diversidade, com apoio da Skol e da rede Accor, no Carnaval Gay de São Paulo - Foto: Clovis Casemiro

Turismo em Metrópole: Bloco da Diversidade, com apoio da Skol e da rede Accor, no Carnaval Gay de São Paulo – Foto: Clovis Casemiro

Mas bom mesmo estava o Largo do Arouche. Sua grande praça e área atraiu muita gente todos os dias do Carnaval e também no pré e no pós. A Banda do Fuxico trouxe um trio enorme, programação divertida com arremesso de bolsas, bate-cabelo, melhor show de drag (elas arrasaram!), muita música e animação e depois o trio desfilou pelo centro da metrópole paulista, não tinha ninguém parado!

Outro bloco importante para todos nós foi o Bloco da Diversidade, que é da Associação da Parada do Orgulho LGBT de SP, que teve “esquenta” com samba, dois caminhões para o trio elétrico e abadá, um verdadeiro carnaval de rua como todos gostam. Ninguém pode reclamar.

 

História e arte em Minas Gerais

E já que estou sugerindo viagens para uma cidade “urbana” (no melhor sentido), não podemos deixar de falar de Belo Horizonte, que é uma delícia e é próxima das cidades históricas, que você pode visitar em um mesmo dia. Para o turista LGBT, podemos dizer que é uma mistura de cultura, gastronomia e boa vida noturna. Os hotéis, no final de semana, fazem preços especiais e as festas rolam em diferentes lugares.

Turismo em Metrópole: Reflexos em Belo Horizonte - Foto: Clovis Casemiro

Turismo em Metrópole: Reflexos em Belo Horizonte – Foto: Clovis Casemiro

Passear pelo centro, em frente ao Palácio do Governo é maravilhoso. Uma grande praça muito bem tratada, cercada de prédios históricos e funcionais, com secretarias, museus e o palácio em si, que é maravilhoso. Fotos e mais fotos boas garantidas!

O prédio, desenhado por Oscar Niemeyer e que lembra o Copan de SP, é maravilhoso. Arquitetura de primeiro mundo.

Turismo em Metrópole: Edifício Niemeyer é destaque em Belo Horizonte - Foto: Clovis Casemiro

Turismo em Metrópole: Edifício Niemeyer é destaque em Belo Horizonte – Foto: Clovis Casemiro

Ouro Preto está a cerca de duas horas de Belo Horizonte, é fácil ir de ônibus regular. É muito bom incluir fazer o passeio com guia, pois é um destino histórico maravilhoso, vale a pena entender quem morou, o que fez, qual período de determinada igreja ou museu. Aqui o melhor conselho é “se joga”! A cidade é maravilhosa, a estrutura de arquitetura e preservação é simplesmente o que há de melhor em nosso país. E podendo ficar mais alguns dias, é bom andar por suas ruas à noite, experimentar restaurantes charmosos e com aquela comidinha mineira maravilhosa.

Mas tudo isso é para te levar ao que fiz na minha última viagem: visitar o belíssimo Inhotim (saiba mais sobre o museu a céu aberto). Com certeza é um dos lugares no Brasil para se visitar antes de morrer. É um lindo “jardim” com várias espécies de palmeiras e suas semelhantes, além de um maravilhoso parque para caminhar entre as inúmeras áreas de vegetação.

Turismo em Metrópole: Divando em Inhotim - Foto: Clovis Casemiro

Turismo em Metrópole: Divando em Inhotim – Foto: Clovis Casemiro

Para ir de BH é muito fácil. Na rodoviária, tem um ônibus que sai todos os dias às 8h30 e chega em Inhotim às 10h. Vale a pena conferir o horário antes pois, dependendo da ocupação, eles aumentam as frequências.

A entrada já é fenomenal por um “túnel” de palmeiras, tão bem cuidadas que é difícil de saber para onde olhar, uma entrada triunfal. E a volta é às 16h30, ou seja, há tempo suficiente para visitar a propriedade mas, com certeza, vai ficar o gostinho de querer voltar.

Turismo em Metrópole: Instituto Inhotim, um museu a céu aberto - Foto: Clovis Casemiro

Turismo em Metrópole: Instituto Inhotim, um museu a céu aberto – Foto: Clovis Casemiro

Inhotim é para visitar com tempo, com calma. Recomendo percorrer os diferentes trechos sugeridos por eles e, nas partes onde tem os carrinhos, vale a pena pagar um pouco mais e ter este conforto.

Em alguns momentos, as distâncias entre as galerias é relativamente longo, então você caminhará muito (mas sairá satisfeito)!

Turismo em Metrópole: Instituto Inhotim, um museu a céu aberto - Foto: Clovis Casemiro

Turismo em Metrópole: Instituto Inhotim, um museu a céu aberto – Foto: Clovis Casemiro

As galerias são algo de uma beleza indescritível, devido às suas arquiteturas arrojadas ou até arquitetura nenhuma, só a natureza ao redor.

Como arte é algo muito pessoal, é difícil eleger as melhores, pois realmente seria um trabalho difícil. Mas você não pode deixar de ver pelo menos estas quatro:

Adriana Varejão – a obra se envolve com a galeria ou vice-versa, a natureza é parte integrante da obra em si. Uma maravilha.

Hélio Oiticica (Galeria Cosmococa) – com paredes sem fim, mas que emocionam em sua exuberância é incrível.

Marilá Dardot – as obras são para acolher o visitante e falar o quanto ele é parte integrante do todo. Suas letras em argila alegram a visita, fazem você buscar no jardim seu nome ou o nome do amado, fazer versos. É puro amor! Mistura da terra com a obra, incrível, singelo e grandioso.

Tunga – obras gigantes, mistura de material, tamanhos exagerados de tranças, caveiras, esqueletos, pedras, madeira, música… Nossa! Você sairá extasiado, é obra “pura”.

Turismo em Metrópole: Brincando de montar letrinhas em Inhotim - Foto: Clovis Casemiro

Turismo em Metrópole: Brincando de montar letrinhas em Inhotim – Foto: Clovis Casemiro

 

Viu como é realmente possível fazer uma ótima viagem para uma metrópole, aquelas cidades “urbanas” grandes? Grandes em vários sentidos e unidas às suas gastronomias incríveis. Visitem o seu país! Faça um tour no bairro que você nunca vai. Conheça os locais LGBT nos entornos das cidades. O turismo é assim mesmo, está dentro de você!

Boas viagens.

 

>> Acompanhe o Viaja Bi!: Instagram, YouTubeFacebook e Twitter.

Hospedagem | Seguro Viagem | Aluguel de carro

Compartilhe:
Tags:

Sobre Clovis Casemiro

Clovis Casemiro

Clovis Casemiro é colunista do Viaja Bi!. Coordenador – Brasil da IGLTA – International Gay & Lesbian Travel Association (Associação Internacional de Turismo LGBT). A posição foi criada para encorajar um maior envolvimento entre as empresas de turismo, que recebem e operam os turistas LGBT no Brasil – um dos maiores mercados para o segmento na América do Sul e para todos os associados globais da IGLTA. Todos os posts do Clovis.

  • Website
  • Instagram
  • LinkedIn
  • Email

Comentar

Use a caixa de comentários para tirar dúvidas, assim você ajuda outros viajantes a lacrar pelo mundo. Sugestões, críticas construtivas e elogios também são bem-vindos. Os campos marcados são obrigatórios.*