12 de agosto de 2016

Como é ser gay na Suécia?

Como é ser gay na Suécia? Um dos países mais evoluídos do mundo, tido como exemplo para vários outros por várias situações bem peculiares, como os políticos morarem numa espécie de conjunto habitacional público, sem privilégios. Quem dera…

E é lá que mora a Thaís, do canal Aqui na Suécia. Ela conta sempre coisas sobre a vida nesse país tão bafo e com boys tão lindos e convidou pra um bate-papo um brazuca que mora lá chamado Gabriel Fontana, que ganhou o “Ídolos” da TV sueca numa performance fa-bu-lo-sa cantando e dançando stiletto em cima de um salto alto azul com glitter! :O

E os dois conversaram sobre como é ser gay na Suécia. O vídeo é longo, mas vale a pena pra gente se inspirar e não desistir dos nossos bafos aqui no Brasil! 😉

Como é ser gay na Suécia

Como é ser gay na Suécia

 

Como é ser gay na Suécia

A Suécia é super aberta e avançada nos direitos da diversidade e tem uma página dedicada aos LGBTs no site oficial do país. Enquanto aqui no Brasil ainda estamos tentando criminalizar a homofobia, esse já é um assunto muito do passado, pois em 2009, eles estavam é aprovando leis para o casamento para pessoas de gênero neutro! Aposto que muita gente aqui nem tem ideia do que é isso.

Em 2003, eles aprovaram a adoção por casais homoafetivos, em 2005, inseminação artificial para lésbicas e em 2011, proibição da discriminação por orientação sexual. Indo mais pra trás na história, em 1972, a Suécia foi o primeiro país do mundo a permitir a alteração legal da identidade de gênero. Eles tem até uma associação para policiais gays e a Church of Sweden permite cerimônias de casais do mesmo sexo desde 2009 e, por isso, está representada até mesmo na Parada de Estocolmo.

Como é ser gay na Suécia

Como é ser gay na Suécia

 

E aí, o que você acha?
Como é ser gay na Suécia?

 

Acompanhe o Viaja Bi! pelo Snapchat (estamos no Reino Unido agora, entenda aqui):
viajabi / rafaleick

Compartilhe:
Tags:

Sobre Rafael Leick

Rafael Leick

Publicitário e blogueiro, foi palestrante em seminários internacionais no Peru, a convite dos órgãos de turismo locais, falando sobre planejamento de comunicação e diversidade, com foco na temática LGBT. Morou em Londres e, aos 31 anos, conhece 22 países. Escreve para o Viaja Bi!, Viagem Primata e ExploraSampa. Todos os posts do Rafael.

  • Website
  • Google+
  • Instagram
  • Email

Comentar

Ut tellus dolor, dapibus eget, elementum vel, cursus eleifend, elit. Aenean auctor wisi et urna. Aliquam erat volutpat. Duis ac turpis. Integer rutrum ante eu lacus. Required fields are marked*