28 de setembro de 2016

4 motivos pra casais gays viajarem pra Ásia

Bis, hoje temos mais dois convidados internacionais! O casal gay de blogueiros Stefan e Sebastien, do blog internacional Nomadic Boys, levantou 4 motivos pra casais gays viajarem pra Ásia.

Eles estão agora no meio de uma temporada pela América do Sul e passarão, no próximo ano, aqui pelo Brasil. Sem dúvida, nos encontraremos aqui em São Paulo. 🙂

Stefan e Sebastien são o casal gay por trás do blog Nomadic Boys - 4 motivos pra casais gays viajarem pra Ásia

Stefan e Sebastien são o casal gay por trás do blog Nomadic Boys – 4 motivos pra casais gays viajarem pra Ásia

Mas vamos ao que interessa, né?

 

4 motivos pra casais gays viajarem pra Ásia

Nós somos o casal gay Stefan e Sebastien e estivemos viajando pela Ásia por quase 2 anos antes de chegar aqui à América do Sul.

A Ásia não é o lugar mais gay-friendly para se visitar no mundo, com a maioria dos países criminalizando a homossexualidade.

Nós mesmos estávamos bastante hesitantes sobre viajar pra lá, no início, mas entendemos que é um lugar que todos os casais gays deveriam visitar, não pela imensa beleza ofertada, mas pelo impacto positivo que essa viagem terá nas comunidades LGBT locais.

Aqui estão os 4 motivos pra casais gays viajarem pra Ásia, seguindo o que acreditamos:

 

1- É tão seguro para os casais gays quanto para os héteros

Quando nós estivemos lá, ser gay era crime em lugares como Malásia, Myanmar, Sri Lanka, Índia e, infelizmente, muitos outros. Mas na realidade, como estrangeiro, ninguém quer criar confusão com você.

Em nenhum momento durante nossas viagens nos sentimos ameaçados ou em perigo por sermos gays. No pior cenário, as leis anti-gays são utilizadas estrategicamente pela polícia para obter subornos.

Nomadic Boys em Jaipur, na Índia - 4 motivos pra casais gays viajarem pra Ásia

Nomadic Boys em Jaipur, na Índia – 4 motivos pra casais gays viajarem pra Ásia

Por exemplo, o clube gay que fomos em Delhi sofreu uma intervenção da polícia à 1h da manhã. Os policiais estavam usando as leis anti-homossexuais para obter um suborno dos promotores do clube. O resto das pessoas que estava lá foi deixado quieto e disseram para sairem pela porta traseira.

O turismo é um grande negócio, por isso, os estrangeiros serão tratados de forma diferente dos moradores apesar das leis repressivas aos LGBT.

 

2- Há muitos lugares gays divertidos pra visitar

Na Tailândia, a sociedade permanece, em grande parte, conservadora, mas eles recebem os turistas gays com os braços abertos, tendo em Bangkok, uma das melhores cenas gays.

Bali é tão turística e internacional que se desenvolveu uma atitude cabeça aberta e relaxada em relação à comunidade gay, em comparação com o resto da Indonésia. Como resultado, há uma presença gay vibrante em toda a ilha, especialmente em Seminyak.

Taiwan é um outro destino gay friendly, tendo na Parada de Taipei (Taipei Pride) a sua maior atração, anunciada como o maior e mais popular evento do orgulho da Ásia.

Nomadic Boys em Boracay - 4 motivos pra casais gays viajarem pra Ásia

Nomadic Boys em Boracay – 4 motivos pra casais gays viajarem pra Ásia

O Japão é reconhecido por seus pequenos bares com centenas de pessoas em cada cidade, especialmente a cena gay de Tóquio, com mais de 300 bares gays somente na área de Ni-Chōme, no bairro de Shinjuku. A sociedade japonesa é extremamente conservadora, mas em comparação com o resto do continente têm uma atitude muito mais liberal com a comunidade LGBT.

Os filipinos são famosos por sua hospitalidade, que calorosamente estende-se a casais gays que viajam em seu país. A Ilha Boracay é um dos lugares gay-friendly mais populares para uma mistura de romance e diversão na praia, com alguns lugares até mesmo oferecendo Rainbow Packages (Pacotes do Arco-íris) para casais homossexuais.

 

3- Ásia está lentamente acordando para uniões gays

O casamento gay ainda é ilegal em todos os lugares do continente. Mas pequenos passos no sentido de uniões civis estão sendo feitos, liderado pelo Japão e Taiwan, ambos com um número crescente de distritos que reconhecem as uniões civis gays. Em Taiwan, a própria líder recém-eleita Tsai Ing-Wen saiu em apoio à igualdade de direitos em relação ao casamento, no início deste ano.

Como governante de um país começando a aceitar e reconhecer uniões gays, isso não só manda um sinal positivo e encorajador para a comunidade LGBT, como também dá um aceno simbólico ao turismo gay.

Mesmo que outros países da Ásia sejam lentos para alcançar a igualdade de casamento, pequenos movimentos políticos por uns poucos demonstram uma vontade de começar a abraçar o mercado de lua-de-mel gay.

Nomadic Boys em Sandakan, Borneo, na Malásia - 4 motivos pra casais gays viajarem pra Ásia

Nomadic Boys em Sandakan, Borneo, na Malásia – 4 motivos pra casais gays viajarem pra Ásia

Por exemplo, na Tailândia, o governo começou a rascunhar leis de união civil em 2012, mas foram colocadas de lado por enquanto, por conta da instabilidade política. E no Vietnã, o governo recentemente legislou para reconhecer o casamento gay, ou seja, se você se casar no país, ele não será reconhecido legalmente, mas eles não irão te prender ou multar.

São passos de bebê, mas um passo simbólico na direção certa.

 

4- Apoiar e inspirar as comunidades LGBT locais

Esse é o motivo mais importante do porque acreditamos que os casais gays devam visitar a Ásia. Nós frequentemente somos repreendidos por alguns seguidores gays por promover viagem gay a países com leis homofóbicas, com frases como:

“Por que devo gastar meu dinheiro em um país que me quer na prisão?”

Nós acreditamos veementemente que podemos ter mais resultado com um impacto positivo nas comunidades LGBT locais em países com leis repressivas anti-gays do que com um boicote às visitas a eles.

O dinheiro que você gasta em negócios gay-friendly ou de donos gays ajuda-os a prosperar em uma sociedade que provavelmente esteja lutando para fechá-los ou tornar a vida deles difícil.

Nomadic Boys e Regina, em Bangkok, na Tailândia - 4 motivos pra casais gays viajarem pra Ásia

Nomadic Boys e Regina, em Bangkok, na Tailândia – 4 motivos pra casais gays viajarem pra Ásia

Indo além, fazer amigos e interagir com as comunidades LGBT locais é muito mais efetivo do que boicotar seu país inteiro por completo. Sua própria presença é capaz de inspirá-los e encorajá-los a se mobilizar e pressionar por igualdade (com o tempo, é claro).

Além disso, quando você faz o check-in em qualquer hotel como um casal gay (insistindo em uma cama de casal!), você estará educando os locais que trabalham na recepção mostrando a eles que os gays são na verdade como qualquer outro ser humano normal. Esse sentimento vai então gradualmente sendo filtrado para os seus amigos e família.

Imagine você estando na pele deles, você iria preferir que suas “irmãs” gays no exterior te ignorassem ou viessem para abraçar sua cause e mostrar seu apoio?

Temos certeza que sabemos qual você escolheria…

Nomadic Boys em um ritual romântico em Langkawi, na Malásia - 4 motivos pra casais gays viajarem pra Ásia

Nomadic Boys em um ritual romântico em Langkawi, na Malásia – 4 motivos pra casais gays viajarem pra Ásia

 

Então vá em frente e reserve seu voo para Delhi (Índia), Male (Maldivas), Colombo (Sri Lanka) etc..

Assista o vídeo da nossa viagem de um dos nossos destinos favoritos na Ásia, as Filipinas:

O blog agora evoluiu para se tornar nosso trabalho em tempo integral… bem, mais que isso – se tornou nossa vida: nosso filho! O Nomadic Boys é uma das melhores coisas que saiu do nosso relacionamento.

E você agora pode se juntar a nós no nosso próprio cruzeiro gay de luxo para as Ilhas Galápagos em outubro! Saiba mais.

SOBRE OS AUTORES CONVIDADOS
Stefan e Sebastien - Nomadic BoysSebastien & Stefan
Deixaram Londres e viajam juntos desde 2014. Criaram o Nomadic Boys pra registrar suas aventuras românticas, as diferentes cenas gays e descobertas culinárias. Fazem amigos locais pra conhecer a cultura e cena gay sob sua perspectiva e apoiam negócios gays, principalmente, em lugares com leis anti-LGBT. Já trabalharam com redes de hotéis, escritórios de turismo e palestras para promover o turismo gay. Acompanhe no InstagramFacebookTwitter e YouTube.

 

>> Acompanhe o Viaja Bi!: Instagram, YouTube, Snap (👻rafaleick 👻viajabi), Facebook e Twitter.

Tem alguma outra dicas sobre a Ásia? Deixe nos comentários pra ajudar outros viajantes!

Hospedagem | Seguro Viagem | Câmbio | Aluguel de carro

Compartilhe:
Tags:

Sobre Rafael Leick

Rafael Leick

Publicitário e blogueiro, foi palestrante em seminários internacionais no Peru, a convite dos órgãos de turismo locais, falando sobre planejamento de comunicação e diversidade, com foco na temática LGBT. Morou em Londres e, aos 31 anos, conhece 23 países. Escreve para o Viaja Bi!, Viagem Primata e ExploraSampa. Todos os posts do Rafael.

  • Website
  • Google+
  • Instagram
  • Email

2 Comentários

  • Gabriel
    2017-03-20 22:56

    Ola td bem ?
    Meu nome é Gabriel e estou planejando minha lua de mel com meu namorado para as Ilhas Maldivas, mas antes de fechar dei uma pesquisada sobre o tratamento que dão para o público gay e fiquei um pouco receoso, então gostaria de saber se é seguro ir pra lá independente do hotel, tambem se existe algum hotel gay friendly ?

    • Rafael Leick
      2017-03-22 00:02

      Oi, Gabriel, tudo bem e com você?
      Olha só, eu ainda não conheço as Maldivas, mas ainda ontem ouvi dizer que não é o melhor lugar para os LGBT visitarem. Pelo mapa mais atualizado da IGLA, o país aparece criminalizando a homossexualidade com prisão de pena de 14 anos até perpétua. Apesar de no texto, defender a ida a países homofóbicos, não sei se a lua de mel seria o melhor momento, para que vocês não corram riscos. Mas, se vocês já definiram o destino, só procurem tomar alguns cuidados. Hotéis de rede internacional costumam ter políticas mais inclusivas, mas mesmo lá, dê cabo de preservativos usados ou coisas que indiquem que vocês são um casal. Não sei se é bem a melhor lua de mel que vocês poderiam ter… rs Pra não sair da Ásia, sugiro a Tailândia, que é mais reconhecida por ser inclusiva e não está tão longe dali.
      Desculpe não ser portador das melhores notícias. Veja bem, se é o sonho de vocês, arrasem lá. Só tomem os cuidados extras. Se não for o destino que vocês sempre sonharam, talvez valha reconsiderar. Me conte o que decidiram depois? Fiquei angustiado rs
      Bom casamento e lua de mel, seus lindos! Bêjo!

Comentar

Ut tellus dolor, dapibus eget, elementum vel, cursus eleifend, elit. Aenean auctor wisi et urna. Aliquam erat volutpat. Duis ac turpis. Integer rutrum ante eu lacus. Required fields are marked*