6 de novembro de 2017

Hotel em Palermo, Buenos Aires: Vitrum Hotel

Na minha última visita a Buenos Aires, em agosto para participar da GNetwork360, uma conferência internacional LGBT, eu fiquei hospedado num hotel em Palermo, gay friendly, bafônico e lacrador chamado Vitrum Hotel.

Começando do começo… Se o hotel tá num bairro phynérrimo como Palermo, tem conceitos de design e uma fachada toda colorida, é bem provável que a frequência de LGBTs seja alta. Ó, não faz a loka achando que é um hotel full power gay não, tá? Mas ele é super friendly, recebe bem as bis, que lotam os apps de pegação… Não que eu tenha visto isso na prática, foi um amigo que me contou, claro! 😛

Mas enfim, vamos ao que interessa? Review do hotel, néam?

 

Hotel em Palermo: Vitrum Hotel ⭐⭐⭐⭐

Hotel em Palermo: Fachada do Vitrum Hotel

Hotel em Palermo: Fachada do Vitrum Hotel

 

LOCALIZAÇÃO 📍

O bairro Palermo é dividido em Palermo Hollywood e Palermo Soho, pela Av. Juan Bautista Justo. E essa avenida leva à estação Palermo do metrô (Subte), a 17min caminhando do Vitrum Hotel. Pertinho do metrô fica a galeria/shopping center Distrito Arcos (Paraguay, 4979), uma área toda de tijolinhos e lindinha, mas com lojas e marcas baphooo! E pertinho mesmo do hotel, tem várias opções de restaurante e bares, porque Palermo, além de fofo, é um bairro bem noturno.

No quarteirão seguinte, atravessando a rua, fica um café-bar pequeno, mais hipster chamado La Bohéme (Gorriti, 5796), onde eu comi um brownie delicioso acompanhado de uma das cervejas artesanais oferecidas na casa. E a poucos metros caminhando, você pode ir ao restaurante Brandon (Fitz Roy, 1722), muito fofo e com boa carne de cordeiro (preço razoável) e depois ao grill bar Basta Pablo (Honduras, 5615), um pouco mais underground, para tomar uma breja!

Hotel em Palermo: Mesas na porta do Vitrum Hotel

Hotel em Palermo: Mesas na porta do Vitrum Hotel

No mesmo quarteirão ou nos que estão em volta, tem Starbucks, padarias, kioskos (banca de jornais e revistas misturada com bomboniere, típica da Argentina), farmácia, supermercado, restaurantes, bares especializados em cerveja, café e até cinema e teatro!

Bem ao lado do Vitrum Hotel, tipo vizinho mesmo, fica o Buenos Aires Verde, um restaurante vegetariano maravilhoso com cozinha de autor. Conheci a outra unidade desse restaurante, que fica no bairro Belgrano, em novembro do ano passado e, gente, é muito bom. Não espere aquela comida vegetariana sem gosto não. São pratos preparados por chefs especializados e vem muita comida, você vai sair rolando… Rolando saudavelmente! 😛

Outra dica ali perto é o Rey de Copas Bar, que fica na mesma rua do hotel, a 8min caminhando (600m). Eu conheci o bar de tapas em novembro do ano passado e eles preparam vários drinks exclusivos, como o Carioca Zombie, com pegada brasileira. Ele foi construída num casarão antigo e o dono Sebastián Paez Vilaró, expõe coleções antigas da família (mas o bar não tem nada de ar antigo não) e obras originais de seu pai, Carlos Paez Vilaró, o artista uruguaio que modelou a famosa galeria de arte e hotel Casapueblo, um dos principais pontos turísticos de Montevidéu, no Uruguai, com suas próprias mãos.

Hotel em Palermo: Jardim externo no térreo do Vitrum Hotel

Hotel em Palermo: Jardim externo no térreo do Vitrum Hotel

Ali pertinho também fica o Niceto Club (Av. Cel. Niceto Vega, 5510), onde acontece a festa LGBT Club 69, fica a dois quarteirões do Vitrum. Também a dois quarteirões mas seguindo a rua do hotel, fica a casa Input (Av. Juan Bautista Justo, 1658), onde rola a festa LGBT Jolie, que eu fui conhecer no dia do aniversário da Madonna (que é no dia 16 de agosto, pra quem tem um gay fake ID, tipo eu rs) e, além da diva mor, tocou muita música boa, incluindo, obviamente as rainhas Anitta e Pabllo Vittar. O que me incomodou ali é que pra sair da balada você passa pelo fumódromo, então você já sai defumado, mas isso fica pra um próximo post.

Para calcular as distâncias em sua cabecinha, caminhando do Vitrum Hotel, você chega à Plaza Serrano, onde aos sábados e domingos acontece a Feira de Artesanatos de Palermo, em 11min (900m), aos Bosques de Palermo e ao Museu Evita em 35min (2,7km), ao Jardim Japonês em 45min (3,6km) e ao Cemitério de la Chacarita, onde está o mausoléu de Carlos Gardel, em 37min (2,9km).

Ufa! Deu pra entender que você talvez não conheça só a Buenos Aires turística, mas um lado B da cidade num bairro lindíssimo, né?

 

INFRAESTRUTURA DO HOTEL 🏨

Vitrum Hotel tem todo um conceito de design, que eu não sou super entendido, mas sei dizer que é lindo! 😊 E, obviamente, para fazer jus ao nome, tem muito vidro. O elevador é panorâmico, e as paredes do vão central, que tem uma área verde, também são todas de vidro. Além dessa transparência toda, muita cor! E muito vidro com cor. Resumindo, é bapho!

Hotel em Palermo: O elevador do Vitrum Hotel é panorâmico na área dos quartos

Hotel em Palermo: O elevador do Vitrum Hotel é panorâmico na área dos quartos

Logo na entrada, tem um deck com mesas ao ar livre do lado de fora e outras mesas na parte interna. Seguindo por esse lado direito do hall de entrada, fica o balcão do bar e, lá no fundo, mais mesas do Jolie Bistro Moderno e onde é servido o café da manhã.

Na metade da esquerda, fica a recepção, com pessoal supereducado. Procure o Diego, na recepção, e mande um beijo na nádega direita em nome do Viaja Bi!. Ele é brasileiro, coincidentemente meu amigo (descobri depois da reserva feita), uma simpatia só e um gato. Só não abusem porque sou ciumenta! Aloooka!

Atrás da recepção fica o luggage room e seguindo nessa parte do hall, ficam alguns sofás e pufes, o elevador, escada de acesso a alguns quartos mais reservados e espaçosos e, no fundo, mais uma sala com sofás e pufes e acesso a uma área externa com mesinha e muitas plantas. Muito fofo!

Hotel em Palermo: Lobby do Vitrum Hotel

Hotel em Palermo: Lobby do Vitrum Hotel

No 1º andar, fica o acesso ao spa e fitness center. Não tive tempo para usar o spa ou fazer uma massagem, que é normalmente o luxo que me dou quando fico em hotel bacanudo, mas fui lá pra ver e tirar fotos pra contar pra vocês.

Tem dois vestiários interligados, um masculino e um feminino, área de espera com espreguiçadeiras ao lado das salas de tratamentos e massagem, sauna seca e a vapor, mini academia com equipamentos de ginástica e musculação e a piscina, que é pequena mas mara, porque ela tem uma parte coberta e, passando por baixo de um vidro retrátil, uma outra parte externa, ligada com uma área de relaxamento e descanso ao ar livre, cercada de plantas.

Hotel em Palermo: Área da piscina e academia do Vitrum Hotel - Foto: Divulgação

Hotel em Palermo: Área da piscina e academia do Vitrum Hotel – Foto: Divulgação

Vitrum Hotel ainda oferece, a um custo extra, o MoboTrips, um serviço de dados para celular, para que você fique conectado quando estiver pelas ruas. Mas, dentro do hotel, o WiFi gratuito funcionou perfeitamente em todos os momentos, não tenho do que reclamar. Também pagando à parte, eles oferecem transfer de/para o aeroporto. Mas, bi, em Buenos Aires, Uber e Cabify funcionam perfeitamente. 🙂

O café da manhã é servido no Jolie Bistro Moderno, lá no fundo do andar térreo. Pra um hotel boutique, tem uma boa variedade. Tem pelo menos 8 tipos de pão, bolos, cookies, doces, cerais, frutas picadas, frios, medialunas (formato de pão tradicional argentino), 6 tipos de spreaders (coisas pra passar no pão, tipo geleia, manteiga etc., sabe?), água, 3 tipos de suco, café, leite, achocolatado e uma torradeira.

Hotel em Palermo: Café da manhã do Vitrum Hotel

Hotel em Palermo: Café da manhã do Vitrum Hotel

 

QUARTOS 😴

Os quartos tem janelão (muito vidro), com bastante entrada de luz. Como a pegada do Vitrum Hotel é de ser um hotel design, cada quarto é diferente do outro. Quando eu fiz um tour pelo hotel pra tirar algumas fotos pra vocês, vi um dos quartos baphônicos mais próximos da recepção.

Já o meu, no dia que cheguei foi uma correria e logo emendei com a conferência todos os dias, achei que tinha feito as fotos quando eu cheguei, como sempre faço pra pegar ele arrumadinho, e acabei esquecendo de fazer imagens dentro dele, me perdoem! Só tem uma da GoPro do alto, mas é o único registro que tenho. Falha minha. 😳

Hotel em Palermo: Quarto do Vitrum Hotel

Hotel em Palermo: Quarto do Vitrum Hotel

No quarto que fiquei, a cama é super gostosa e confortável, tem as mesinhas de cabeceira com luminária individual e tomada e uma obra de arte mais conceitual acima dela. A bancada de trabalho fica bem em frente à cama e é irregular, ou seja, começa mais fina em um lado e vai aumentando de tamanho, e tem tomadas ali também. A bancada continua em uma torrezinha de nichos e um apoio pra mala.

O armário era vazado, sem porta, todo branco e ali ficavam o cofre, o frigobar e a bandeja de guloseimas (cobradas à parte). O banheiro fica um pouco estranho porque a porta abre bem onde fica a privada, mas é bem bonitinho e organizado e o espaço no box é imenso. Dá pra tomar banho umas 3 pessoas ali… Não que eu esteja dando ideia… 😈

Hotel em Palermo: Um dos quartos baphônicos do Vitrum Hotel (não o meu)

Hotel em Palermo: Um dos quartos baphônicos do Vitrum Hotel (não o meu)

E a parte mais legal é que o quarto consegue mais de uma regulagem de temperatura. Além do ar condicionado e da janela grandona, que aberta permite vento e fechada segura um pouco o calor, o chão do banheiro também tem aquecimento! Eu liguei o termostato achando que era regulagem do ar condicionado. Achei estranho, que não tava esquentando muito. Quando fui no banheiro, tive orgasmos múltiplos ao pisar no chão quentinho, assim sem querer. Achei um lacre. Só aí me dei conta. #BichaLerda 🐌

 

REVIEW DO HOTEL 📋

O que eu achei? Um tudo. O hotel é lindo, muito bem cuidado, com funcionários simpáticos e bem treinados. Vou dar destaque pro Diego, que comentei mais acima. Não só porque é meu amigo, mas ele foi super profissional, muito prestativo e não foi só comigo, vi ele atendendo outros hóspedes também. E ele me deu todas as dicas gays/LGBT de Buenos Aires. No primeiro dia que nos encontramos, ele pegou um mapa da cidade e anotou todas as principais baladas, bares e points da cena LGBT, além de indicar restaurantes e afins. Razô, seu lindo! Minha experiência em Palermo e no Vitrum Hotel com certeza ganhou ainda mais estrelinhas por sua causa! 😉

Em resumo, o Vitrum Hotel é uma escolha excelente se você quer viver um dos bairros mais gostosos de Buenos Aires, Palermo. Para explorar o centro e os pontos turísticos, ele fica um pouco mais distante, mas tem ônibus, Uber/Cabify e o metrô tá a uma distância caminhável, que recomendo pra você ir conhecendo o bairro da melhor forma que você pode fazer: caminhando. 🙂

 

FOTOS 📷

 

Vitrum Hotel

Endereço: Gorriti 5641, Palermo, Buenos Aires, Argentina (mapa)

 

Salve esse post no Pinterest “pinando” a imagem abaixo.

 

>> Acompanhe o Viaja Bi!: InstagramYouTubeFacebook e Twitter.

Hospedagem | Seguro Viagem | Câmbio | Aluguel de carro

Compartilhe:
Tags:

Sobre Rafael Leick

Rafael Leick

Publicitário e blogueiro, foi palestrante em seminários internacionais no Peru, a convite dos órgãos de turismo locais, falando sobre planejamento de comunicação e diversidade, com foco na temática LGBT. Morou em Londres e, aos 31 anos, conhece 23 países. Escreve para o Viaja Bi!, Viagem Primata e ExploraSampa. Todos os posts do Rafael.

  • Website
  • Google+
  • Pinterest
  • Instagram
  • LinkedIn
  • Email

Comentar

Use a caixa de comentários para tirar dúvidas, assim você ajuda outros viajantes a lacrar pelo mundo. Sugestões, críticas construtivas e elogios também são bem-vindos. Os campos marcados são obrigatórios.*